terça-feira, 28 de junho de 2011

Um pouco de tudo

Guris e gurias queridas!!

Acá estou novamente, retornando à minha "Tapera Doce Tapera".

Não, não estive doente e nem tomei algum tipo de chá de "sumiço". Até porque, estive visitando vocês, quase todos os dias. Para ser sincera, o que aconteceu é que eu não andava com a mínima vontade de interagir, falar, conversar. Qual o motivo? Simplesmente por que sou uma legítima libriana. Um tablete de manteiga derretida que chora até quando assiste comercial de TV. Sentimental, sonhadora, perfeccionista e com um aguçado espírito de justiça, pois insiste em consertar o mundo; que acredita e confia nas pessoas e acha que tudo se resolve com muita paz e amor mesmo estando ciente que, em tudo que se refere à estas, há uma grande distância entre a prática e a teoria. Mas, tenho muitos defeitos também, e entre eles a dificuldade de compreender e aceitar o comportamento de algumas delas, com atitudes grotescas e intoleráveis, que atingem direta ou indiretamente os meus direitos de cidadã.

Por mais que eu tente levar uma vidinha normal e pacífica, não consigo me acostumar que esses "novos" valores impostos pela sociedade. Tais situações me deixam p...da vida. E quando isso acontece, prefiro tirar o meu time de campo, conversar com meus próprios botões ou como dizem por aí: "ficar na minha".

Afinal, o que esperar de um lugar que parece focar os doze meses do ano apenas em carnaval, futebol e bunda de mulher e que no final tudo acaba em pizza, além de considerar-se o povo mais feliz do Planeta? Que estufa o peito para dizer que é penta-campeão do mundo, enquanto os quesitos: caráter, educação e ética ficam à desejar. De um lugar em que não existem maremotos, terremotos, vulcões, tsumanis, nem enormes tempestades de areia ou furacões, muito menos consideração e respeito pela mãe-natureza.

Não bastasse tudo isso, ainda me questionam com uma pergunta muito fácil de responder. Por que eu amo tanto os animais? Ora, os animais não assaltam lojas, lotéricas, mercados, bancos, nem explodem caixas eletrônicos. Os animais não subtraem vidas em troca de uma trouxinha de droga, um boné ou tênis de marca. Os animais não destroem suas famílias por ambição, não provocam queimadas nem poluem os oceanos; não dirigem alcolizados, não desrespeitam as leis de trânsito, nem os professores. Na política dos animais não existe corrupção, inveja, nem preconceitos. Não existem bandeiras, hinos ou brasões; fronteiras, muito menos grades de ferro, e nem se paga para fazer guerra, pois é globalizado. Nenhuma família destes animais precisa seguir normas, leis, estatutos ou regras de etiqueta, apenas os ciclos da lua, pois vivem em perfeita harmonia. O mundo dos animais é colorido, tem quatro belas estações, tem lua, estrelas e poesia. Sim, eles são puramente animais, pois são essência e não aparência, com um considerável senso de humildade e sabedoria invejáveis, dignos de todo nosso respeito.




"Nos momentos de crise, só a inspiração é mais importante que o conhecimento." Albert Einstein



Quando eu ando assim, em "pé de guerra" com meus conflitos internos, adoro faxinar a casa. Desta forma sinto as energias renovadas e me encho de inspirações.

E é claro que eu tbm não poderia deixar escapar a oportunidade de fortificar a minha espiritualidade. Mesmo sendo devota de São Chico, fui pedir benção ao fofíssimo Santo Antonio, tão bem representado pelas habilidosas mãos da minha amiga e colega artesã Carla que expôs belas e delicadas peças, durante a festa que comemorou o seu dia.



E, durante à "faxina", encontrei uma coisinhas pra lá de antiguinhas, que de tão bonitinhas quase não as uso. Estes jogos de toalhas por exemplo, compreio-os em uma liquidação, já faz um tempo. Montei os jogos com peças avulsas. O diferencial foram as barras de crochê que mudaram totalmente o visual de ambas. Até hoje não às coloquei em uso, hehe.

Este jogo de cozinha em estilo country é o meu xodó. Minha sobrinha bordou todos os motivos em ponto-cruz e eu fiz a parte da costura. Acho que também vai continuar guardado por mais um tempinho. Ele é tão bonitinho que tenho dó de usá-lo.
Para não fugir do tema que adoro, tbm confeccionei as minhas primeiras peças de MDF em estilo folk. Um paliteiro em forma de porquinho. Como é uma guriazinha, se chama "Torresmina".



E o porta-guardanapos, representado pela "Patolina".


Essa toalha em comprei à metro. Lembro que na época, saiu bem baratinha. Ela é toda quadriculada e alguns dos quadros são usados para bordados em ponto cruz. Eu preferi fazê-la pintada com motivos de frutas, arrematado com uma larga barra de crochê branco, que deixou a peça muito sofisticada.

E, para esperar o inverno que promete...muito frrrrrio, aproveitei uns retalhos de feltro e criei duas pequenas almofadinhas que decorei com flores feltradas. Parece que foram aprovadas...




Confecção e criação: Atelier tapera Urbana



Por enquanto é isso. E aproveito para encerrar o post com este lindo recado:



"Ninguém sente medo do desconhecido, porque qualquer pessoa é capaz de conquistar tudo o que quer e necessita.

Só sentimos medo de perder aquilo que temos, sejam nossos frutos ou até mesmo nossas vidas.

Mas este medo passa quando entendemos que nossa história e a história do mundo foram escritas pela mesma mão."



Bjsss!!

12 comentários:

Limara Lis - Editora: V Vitrine - Alinhavos de Moda disse...

Oi, Fê!

Gostei de conhecer seus pensamentos. Concordo! E os maremotos, terremotos e catástrofes, aqui, são mais devastadores porque são de escala ética, estão nos mais altos escalões e são impunes!

Gostei da coleção "torresminho". risos... São muito fofos!!!

Abraços!

Maria Alice Marques disse...

OLÁ AMIGA,DOU-LHE OS MEUS PARABÉNS
PELO LINDO TEXTO QUE ESCREVEU SOBRE A SUA REVOLTA INTERIOR.iNFELIZMENTE EXISTE MALDADE EM TODO O MUNDO E MUITAS VEZES SÓ PELO PRAZER DE DE PRATICAR A MALDADE.
QUANTO AOS SEUS TRABALHOS ADOREI!

Beijinhos e continuação de uma boa senana

Gigi disse...

oi querida....
o que me anima nesse mundo cheio de tristezas e psicopatias é encontrar fadas como vc, que tranforma as coisas em belas e incríveis.....amiga...adoro seu blog, suas reciclagens, seus cães lindinhos e até a música fofa que vc colocou no blog....o mundo precisa de exemplos como vc...eu tb fico revoltada com as atitutdes humanas....as pessoas não se aceitam....criticam, tem pre conceito, prefiro meu cãozinho que apesar de rosnar pra mim qdo esta mau humorado...rsrs....ele ainda me recebe aos pulos de alegria todos os dias não importa se estou mal arrumada, ou gorda ou doente....eu chego a ter medo de conviver com as pessoas...mas aqui no meu mundinho eu assisto as virtudes das pessoas que admiro...e vc é uma delas.....
bjossss

Margarete disse...

OI Fê, que ótimo tê-la de volta!!!!
Adorei os achados, nada como uma boa faxina pra se reencontrar e encontrar coisas.
beijos e tenha uma linda semana.

Marion disse...

Também gosto de faxinar, arrumar, reorganizar quando estou "furiosa"... espero que assim como na organização da casa encontraste tantas coisas lindas, também encontres outros ânimos, apesar de tudo isso que nos enfurece...! Abraço, Marion

Lore♥ disse...

..✿♥‿♥✿
../(,")\♥
.../♥\.
.._| |_ ★
Hola linda amiga!!
bellisimos todos tus trabajos!!!
gracias por compartir conmigo estos 2 años de mi blog!!!
me encanta ver tus trabajos y tenerte como amiga
algunas personas hacen de este mundo bloggeril un lugar especial.....vos sos una de ellas!!
....que lindo es contar con tu amistad! Dios te bendiga!
un abrazo grande
Lore

disse...

Oie...que saudades dessa minha amigona. Já estava preocupada contigo. Mas tendo uma filha libriana também sei bem como é.
Fê assino e dou fé no seu texto incrivelmente perfeito.
Amei suas novas criações e suas peças antiguinhas. tudo o que você é sempre um colírio para os olhos e nos inspira a sempre seguir em frente.Você é guerreira e sabe do seu potencial é isso minha amigona, que Deus te ilumine lhe derrame graças e bençãos.
Beijos carinhosos em seu coração!
Ro!

Eliana disse...

Oi Fê,
Identificação total!Tenho os mesmos sentimentos e fico chocada com muitas coisas;que bom que temos como ficar "fora" e protestar.
Bjs,
Eliana

Doce Ateliê disse...

Queridona,
vc escreveu muita coisa que nós sentimos e concordamos em totalidade. Os animais são, e muito,superiores aos humanos e tem muito o que ensinar, sempre.
Suas coisas são lindas,a mocinha porquinha é uma fofa.
Obrigada por compartilhar conosco.
Beijo com carinho.
Chris e Dwan/Acre

Márcia Basílio disse...

Oi!!! Amiga,
É de causar indignação mesmo muitas coisas que os homens são capazes de fazer. Por isso, amo mesmo os animais que nos dão e ensina o que é amor incondicional.
Bjs e tenha lindos dias,

Eliany disse...

Então sou mais uma...que tem pensamentos desse tipo.E que por mais que eu faça o bem...estou sempre me decepcionando e acabo também me dando um tempo,para refletir.E tenho dificuldades em aceitar algumas coisas.Mas estou melhorando.
Já cheguei diversas vezes,em outros tempos a me perguntar o que eu estava fazendo aqui?
Tanta coisa...que eu ate decidir colocar em prática o meu livro.Aliás pretendo inicialmente publicar dois.So não sei qdo...já que ainda não sei como fazer para conseguir isso.
Minha filha é libriana.Percebo que ela é assim como vc se descreve.Mas ela se finge de forte,e até mesmo de ruim.Chega até a falar isso.Mas sei que não é.Ás vezes temos conflitos!Mas ao mesmo tempo ela confia mto em mim...E isso me deixa mto feliz!
vou parar por aqui por enquanto..rs...
DESEJO UMA BOA NOITE E UM LINDO AMANHECER!
ATÉ MAIS!BJS DE LUZ!
http://isabel-mensagens.blogspot.com

Joart Flores disse...

Ai ai...
Compartilho das mesmas idéias. Ando p da vida com corrupção, olimpíada e copa num país que necessita de saúde, educação e segurança, etc etc etc E é por isso que aqui em casa amamos muito esses bichinhos.
Mudando de assunto: amei seus trabalhos. As almofadas, devidamente aprovadas, ficaram fofas! Parabéns.
Beijinhos, e um ótimo final de semana.
Com carinho