terça-feira, 5 de julho de 2011

Tô "grilada"

Guris e gurias queridas!!
Ontem à tarde, mesmo com a temperatura muuuito baixa, gelada mesmo, fui por "livre e espontânea pressão", passear no centro da cidade. No retorno para casa me deparei com um humilde casal, de mãos calejadas e sentados em uma das calçadas. Logo, ambos me chamaram a atenção, pois à frente deles haviam algumas folhas de palmeiras e vários grilos e gafanhotos sobre elas. Fiquei muito surpresa ao saber que todos aqueles insetos não eram de verdade mas, "confeccionados" por eles próprios. Com poucos minutos e uma boa dose de habilidade e capricho, as tirinhas da planta se transformavam em pequenas obras de arte. Um trabalho digno de aplausos.
Curiosa, perguntei quem lhes havia ensinado aquela técnica, e o sr. me respondeu que vinha da sua própria imaginação.
Saí de lá com um simpático gafanhoto na sacola e com o pensamento dividido: Não sei se fico feliz, de poder encontrar pessoas assim como eles, que apesar de tantas dificuldades impostas pela vida, usam da sua sabedoria e criatividade para o bem e, com muita fé e esperança, ainda conseguem manter a sua dignidade; ou se fico triste de saber que moramos em um lugar que provavelmente nunca dê o merecido valor a este e outros tantos cidadãos que trabalham e lutam quase que invisivelmente por um futuro digno de ordem e progresso.
Bjsss e até.

7 comentários:

Eliany disse...

Menina...que situação divina,a que vc presenciou.Nem sempre as pessoas inteligentes,talentosas,tem o valor merecido,vc teve a oportunidade de ver e conhecer esses seres.Sorte sua!
Eu teria a mesma postura que vc teve...isso é sorte!
um bom dia!bjs de luz!
POSSO PUBLICA NO MEU BLOG?com os sesu devidos créditos.
http://isabel-mensagens.blogspot.com

Limara Lis - Editora: V Vitrine - Alinhavos de Moda disse...

Nossa!!! É perfeito! Isso é que é ter alma.

Ana disse...

Eu acho que não conseguiria deixar de ficar triste. Eu mesma já vi vários desses artistas sendo humilhados e sem nenhum reconhecimento, ao passo que outros "artistas" nem sempre talentosos, mas cheios de amizades que os alavanquem, fazem um sucesso absurdo. Bom...que mundo hem!
De qualquer forma, é perfeito o trabalho deles.
Que DEUS os abençôem.
Abraços,
Ana

Nana... disse...

Nobres pesoas sentadas ao chão...assim meu avô definia artistas q assim como esses que vc encontrou ficavam afim de que alguem os enxergassem !!!

Desafio pras amigas blogueiras vai lá !!! >>>http://bit.ly/mODUM3

Anita disse...

Então Fernanda... só o fato do trabalho deles ser reconhecido e apreciado por pessoas de sensibilidade como vc, já está valendo a pena pra eles... bjs

disse...

Se morássemos em outro país talves seriam bem mais reconhecidos. Mas de você tê-los encontrado e dignificado seus preciosos trabalhos já lhes valeu.
Quando estive no nordeste encontrei crianças nas praias de lá que faziam com uma habilidade extrema o mesmo trabalho comprei deles rosas, bichinhos e para não perde-los passei uma camada de verniz e ainda estão lindos.
Seu texto me comoveu amigona querida sua sensibilidade é contagiante.
Beijos meus!

Sandra disse...

Oi Fe!
Quer dizer que este gafanhoto aí da foto não é de verdade??? Antes de ler o texto eu fiz uma cara de espanto e pensei o quanto vc é corajosa em fotografar o bichinho tão de perto... sim, eu tenho pavor de insetos :/

Realmente algo para se pensar, Fê, eu acho que as duas coisas são verdadeiras, tanto o lado bom, a alegria de conhecer pessoas como elas quanto a tristeza de fazer parte de um mundo muitas vezes injusto. Eu penso que devemos escolher a alegria porque então podemos dividí-la e então estamos fazendo um pouco da nossa parte pra contribuir com um mundo melhor.

Fe, eu ia aproveitar o mail pra te fazer uma pergunta mas resolvi xeretar antes e acho que entendi. Ia te perguntar quem é Rogerio Rothje, eu vi uma frase dele aqui no Tapera uma vez (hoje não encontrei, oq não quer dizer q não tenha mais, e sim que estou sem óculos) então vi que ele é um cronista que fala sobre animais, é isso?

Beijo, Fe, bom domingo e boa semana pra você.