segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Borboletas em decoupage


Aproveitando o tema primaveril, resolvi dar um visual novo a uma cestinha bem antiga que estava guardada já havia bastante tempo. Pintei-a de branco, decorei-a com lindas borboletas em papel e pequenas flores em tecido.
Enquanto aprontava a peça, lembrei-me de uma situação que agora posso dizer que foi hilária, mas por muito pouco não se tornou dramática.
-Tenho uma amiga que adora cestinhas de vime. Ela guarda todas. As que costuma ganhar em datas especiais, além daquelas recolhidas do lixo.
Vez em quando ela me liga oferecendo algumas destas, já que não encontra mais lugar para guardá-las. E eu não querendo desmotivá-la, aceito todas.
Um dia quando retornava do trabalho, encontrei na portaria do prédio, uma enorme sacola contendo várias cestas, que minha amiga havia deportado lá para casa. Peguei a sacola, subi e larguei a mesma em cima de uma poltrona. Ficaria ali até o outro dia, já que eu havia chegado muito cansada e sem vontade de desatar o "delicado" nó, que lacrava a sacola plástica.
Na manhã seguinte, levei o maior susto... Minha sala estava infestada por.............................cupins. 
Paredes, teto,  móveis, cheinho deles. Daí comecei a imaginar de onde poderiam ter surgido tão repentinamente? Foi quando lembrei da sacola com as cestas. Não pensei duas vezes, peguei-a da maneira que estava e coloquei-a fora o mais rápido possível. Imaginem só o tamanho do estrago, se eu à tivesse aberto.
Fazendo uma rápida regressão de memória, lembrei que algumas semanas antes, ela havia me contado por telefone, que precisou trocar as portas de seu guarda-roupa, pois o mesmo estava sendo destruído pelos cupins. Situação essa, que jamais pensei que aconteceria com as benditas cestas. Passei o maior sufoco para conseguir acabar com eles, mas depois de muito inseticida, consegui. 
Resumo da  história: Já se passaram alguns meses, mas de vez em quando esbarro em um  solitário cupim, vindo lá da zona norte,  me olhando atravessado, já adivinhando que vai ter perseguição...

No mistério do sem-fim equilibra-se um planeta.
E no planeta um jardim
e no jardim um canteiro,
no canteiro, uma violeta
e sobre ela, o dia inteiro.
Entre o planeta e o sem-fim, a asa de uma borboleta.
    Cecília Meireles 

9 comentários:

Sandra disse...

Ai credo, Fernanda, cupim!! Tenho pavor desses bichinhos.

A cesta ficou linda, aliás, como tudo o que você faz.

Fernanda, qdo puder, dá uma olhadinha lá no meu blog pra me ajudar com uns palpites.

Abraço!

Clau Finotti disse...

Menina, ficou muuuito delicada essa sua obra de arte!

Adorei a criatividade e detestei os cupins...afff...

Bjos.

Clau

Sandra disse...

Aniversário dia 7 é? A Lu também, que coisa hein! :)
Adorei sua idéia, Fernanda. Mesmo. Poxa, mas as plantinhas, apesar de ser o melhor da idéia, fica inviável. Como que eu vou conseguir e levar as pobrezinhas de avião :/ Mas a idéia das latinhas já tá anotado. Ah, coincidentemente eu amo poás e tenho uma coleção de papéis, inclusive roxo. Estou fazendo uma arte com eles hoje, depois eu mostro.

Gostei. Latinhas decoradas.

Se pensar em mais alguma coisa, me fala.

Obrigada, querida.

Magrinha disse...

tambem quero fazer! amei! como o papel não fica enrugado na palha? beijo

Magrinha disse...

tambem quero fazer! amei! como o papel não fica enrugado na palha? beijo

Nídia e Patrícia Martins disse...

Oi fê... tdo ?

Que nojo de cupim !!! odiamos...odiamos...

A cesta ficou lindinha... as borboletas pousando na cesta.
Uma boa semana para vc, amiga !!!

Bjos

Fernanda Eick disse...

Bom saber que aprovaram mais esta criação. Confesso que tbm gostei muito.
Abraços!!

Susi disse...

Oi Fernanda, obrigada pela sua visita,tava lendo seu profile, sou libriana tbem. Linda a sua cesta de vime, se vc me permite,gostaria de posta-la no meu tumblr.
bj

disse...

Adorei mais uma criatividade impar sua, lindo demais!
Beijos!