sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

O que dizem as flores


O compositor Cartola, em afirmar que "as Rosas Não Falam", contrariou uma das mais célebres práticas de comunicação amorosa, que no final do século 19 usou as flores como uma forma de correio entre apaixonados. O auge do código floral veio com o livro "Linguagem das Flores" (1819), de Madame Charlotte de La Tour, publicação de grande sucesso e de fiéis seguidores. O que são hoje para nós inocentes buquês de flores, para os jovens da época vitoriana eram revelações complexas e eletrizantes. Rosas vermelhas? Declaração de amor. Gerânios ou Jacintos? Tristeza e mágoa. Rosas amarelas? Amor em declínio. Camélias? Beleza Perfeita. Crisântemos vermelhos? Estou apaixonado! Quem esperava por uma resposta às flores enviadas, tratava de frequentar parques, teatros e saraus. A iniciativa de um cavalheiro apaixonado poderia ser bem-sucedida, como no caso de Felipe, personagem do escritor francês Honoré de Balzac. Através de uma carta em que declarava seu amor, Felipe sugere à sua pretendente que carregue nas mãos um par de camélias, uma branca e outra vermelha, na configuração de aceitá-lo como "seu servo". À noite, no teatro, Luiza surge em trage de gala carregando uma única camélia branca, para desespero do seu amado. Porém, a jovem tinha planejado a dramatização de sua resposta, e diante do olhar fixo e suplicante de Felipe, toma uma camélia vermelha das mãos de sua mãe, completando a mensagem por ele esperada.
A respeito de sua atuação, Luiza escreve a uma amiga "Assinei, pois, minha confissão!". As comunicações via flores, no entanto, podiam não ter um final feliz. Ao ver seu filho Pedro deprimido e angustiado, Afonso, personagem do autor Eça de Queiroz, imaginou tratar-se de "alguma carta que não viera, ou talvez uma rosa oferecida que não fora posta nos cabelos...", dramas comuns para a juventude da época.
Depois de quase duzentos anos, a guerra do amor passou a contar com armas tecnológicas tais como torpedos telefônicos, correio eletrônico, blogs e sites de relacionamento. Nesses novos tempos, as palavras de ordem são: rapidez e objetividade, pois o tempo urge e a fila "tem que andar". Mas as flores. Ah! as flores nunca saíram de moda! De vovôs nostálgicos aos punks apaixonados, nenhum guerreiro experiente dispensa essa arma infalível. Mesmo os generais condecorados, aqueles que conseguiram capturar o inimigo transformando-o em seu maior aliado, sabem ser as flores necessárias na comemoração de cada batalha ganha (primeiro encontro, primeiro beijo, noivado, casamento...). É também com flores que declaramos nosso amor por nossa sala de visitas, enfeitamos uma bandeja levada a uma pessoa querida, e reverenciamos as vitórias daqueles que nos são muito caros. Nenhum presente jamais substituirá o ato de dar flores porque o luxo dadivoso de suas formas, cores e perfumes é a máxima materialização possível da delicadeza de um sentimento humano.
.
Ruza Amon
.
Um lindo e florido final de semana à todos que passaram por aqui.
Abraço
Fê.

7 comentários:

Anita disse...

É verdade, Cartola se enganou tremendamente, as rosas falam e muito em diversas ocasiões, lindo texto, bjs.

Iram M. disse...

É também com flores que declaramos nosso amor pelas paginas da net.

Visitamos pessoas sensíveis como a Fernanda, que enfeita o blog dela de imagens de tirar o fôlego, deixando a gente de boca e braços abertos para receber qualquer visita.

Bom fim de semana pra vc também, querida

Sandra disse...

Oi Fe!
Não tinha lido o texto ainda, por pura falta de tempo. Lindo e inspirador.

Beijos, bom fim de semana.

Romy disse...

Que bonito Fê!


Bom fim-de-semana

Noah disse...

oI Fernanda
Entendo que, infelizmente, não tenhas lido meu post sobre o invasor spam e por isto tenha te pedido para retirar minha foto...
Afff;;; espero que isso não tenha de forma alguma alterado nosso papo lá da praça da matriz...
Bj♥

Faniquito disse...

Oii, minha linda !!!

Ahhh que delícia de texto, de post, de foto...ameiiii !!! Sensibilidade é tudo de bom e vc teeeem ...ameiii!!! hehehe


Linda e abençoada semana

Beijinhos

Ana

EdiArt disse...

Lindo texto, adoro flores de todos os tipos!!! pra mim elas falam muitas coisas...
adorei sua postagem abaixo "dos canudos" super legal!! tenha uma maravilhosa semana. bjssss